< Voltar para notícias

Valor Econômico-Produção de carne deve cair 6% no país este ano

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo A redução no uso de tecnologia na pecuária, inclusive no sistema intensivo de engorda de bois, deve provocar uma forte queda da produção brasileira de carne bovina em 2016, disse ontem o coordenador de pecuária da Agroconsult, Maurício Nogueira. Pelas projeções da consultoria, a produção de carne cairá de 5% a 6%, para 9,15 milhões de toneladas em equivalente carcaça. Na avaliação de Nogueira, a queda na produção será ainda maior do que a verificada no número de bovinos abatidos. Para a Agroconsult, os abates no Brasil devem cair entre 0,5% e 1%. Em 2015, os frigoríficos do país abateram 30,6 milhões de cabeças. A queda da produção de carne bovina será maior do que os abates porque, ao contrário do que ocorreu em 2015, quando investimentos em tecnologia resultaram em animais mais pesados, neste ano os bovinos serão abatidos mais leves. “A carcaça do animal vai cair muito, de 1 a 1,5 arroba”, projetou Nogueira. Esse cenário é negativo tanto para os pecuaristas, que terão faturamento menor, quanto para os frigoríficos, já que a produtividade do abate será menor. Nogueira salientou que a menor oferta de bovinos e de carne não deve se traduzir em preços maiores no segundo semestre. “Para ter preço, é preciso ter demanda e estamos vendo uma crise muito maior”, disse, durante a apresentação dos resultados do Rally da Pecuária, expedição técnica realizada anualmente pela Agroconsult. De acordo com o especialista, a queda da produção de carne bovina em 2016 seria suficiente para levar a um equilíbrio com a demanda doméstica, bem menor neste ano. No entanto, a crise econômica no Brasil pode fazer com que a demanda caia ainda mais. Com isso, mesmo com uma forte redução da produção de carne bovina, a oferta seria maior que a demanda. “Estamos com substituição [de carne bovina por outras carnes], mas não só. De 2015 para cá, está caindo o consumo geral de carnes”, afirmou Nogueira, em alusão à substituição do consumo carne bovina pela carne de frango. Em 2016, indicou, a situação vem se agravando, e o consumidor tem migrado também para outros produtos como ovos e salsichas.

Fonte da Notícia
Valor Econômico