< Voltar para notícias

“Nós temos um ano de ganho de margem”, projeta coordenador do Rally da Pecuária

Rally da Pecuária é destaque em publicação do site Giro do Boi. Leia o conteúdo na íntegra

A 9ª edição do Rally da Pecuária começa hoje, 1º, partindo de Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul, rumo aos campos de pecuária das principais regiões produtoras do Brasil. Serão ao todo sete equipes que passarão por rotas em dez estados (RS, PR, MS, MT, RO, PA, TO, GO, MG e SP), promovendo encontros com produtores para oferecer conhecimento para o aumento de produtividade e também coletar informações e receber demandas para a melhoria contínua da expedição e da atividade. O Giro do Boi desta segunda recebeu em estúdio o engenheiro agrônomo, diretor da Athenagro e coordenador do Rally, Maurício Palma Nogueira.

“É um ano diferente para o que a gente vai levar de tema (em 2019, o Rally da Pecuária abordará ‘Uma viagem pelo Brasil que produz – É tempo de colheita, a pecuária em fase de alta’). A gente vem nos últimos quatro anos falando da importância de você ter uma boa gestão com os preços em baixa e agora nós estamos falando, ao que tudo indica, se o cenário de milho e grãos não mudar muito durante as próximas notícias de safra norte-americana, que nós temos um ano de ganho de margem para o pecuarista e nós vamos tratar disto em todos os eventos do Rally”, informou Nogueira.

O esalqueano acrescentou que um fator que pode limitar a margem do produtor, mesmo em meio a um cenário positivo, é a gestão das tecnologias incorporadas dentro da porteira. “Quando você aumenta seu pacote tecnológico, a dificuldade de administrar esta fazenda aumenta. […] Nesse momento nós estamos vendo o milho subindo, o preço do boi também subindo, mas você tem produtor que se posicionou no mercado futuro que vai comprar milho abaixo de R$ 30 e vai ter boi acima de R$ 164. […] Ele dilatou a margem. Então tanto a gestão do dia a dia, da rotina, fica mais complexa e você tem que ter cuidado com isso senão vai multiplicar prejuízo e não lucro. Com a gestão de risco da propriedade, você tem que melhorar como administrador. Se não melhorar, você não vai colher o benefício da produtividade nem da qualidade pela qual você conseguiu um preço mais alto. O preço muda o faturamento, mas se você não controlar o custo e a eficiência de produção do que vai vender, vai perder margem”, detalhou o diretor da Athenagro.

Na entrevista, que pode ser vista na íntegra no player abaixo, Nogueira fala sobre manejo de pastagem, como o pecuarista pode evitar o gasto excessivo com a reforma completa ao invés da recuperação, e como todos estes temas serão tratados em oficinas e encontros oficiais ao longo da expedição do Rally da Pecuária.

Fonte da Notícia
Giro do Boi