< Voltar para notícias

Rally da Pecuária vai a campo em cenário de alta nos preços

Muito fôlego: expedição terá início na próxima segunda-feira, dia 1º de julho, e percorrerá cerca de 50 mil km nas principais regiões de pecuária de corte

O Rally da Pecuária foi apresentado hoje em São Paulo. Verdadeiro termômetro para avaliação da pecuária de corte brasileira e ao mesmo tempo transmissor de informações importantes para os pecuaristas dos mais distantes pontos geográficos, o Rally cresceu aceleradamente  e se consolidou.

Para se ter ideia, a “expedição técnica” vai cumprir um roteiro de 50 mil quilômetros pelas principais regiões pecuárias de 10 estados: Rio Grande do Sul, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Tocantins, Pará, Mato Grosso e Rondônia.
As equipes realizarão 8 eventos com pecuaristas, técnicos e profissionais do mercado com o tema “É tempo de colheita. A pecuária em fase de alta.”

“Tendências de mercado, estatísticas atualizadas e análises dos números da pecuária já com inteligência de mercado gerada pelo Rally serão discutidas durante as chamada oficinas da produtividade, encontros e debates durante o trajeto”, informa Maurício Palma Nogueira, diretor da Athenagro, organizadora da expedição em parceria com a Agroconsult.

Segundo Nogueira, estimativas preliminares já estão mostrando que os custos da dieta de confinamento em 2019 ficarão cerca de 0,5% abaixo dos registrados no ano passado.O diretor da Athenagro fala do cenário do universo da pecuária hoje e que deverá ser bastante comentado nas andanças:  “O impacto da peste suína africana na China vai mexer com o mercado mundial de proteínas beneficiando as exportações de carnes brasileiras. Nem mesmo a ocorrência do caso atípico de BSE (encefalopatia espongiforme bovina) foi suficiente para frear a demanda pela carne brasileira. A especulação de que a China reduziria drasticamente as importações durou pouco. Em poucos dias, o país anunciou o retorno às compras, cenário que favorece os preços”.

Tem mais: “As projeções de custos das rações de engorda ainda são favoráveis aos pecuaristas”. Os números das exportações de carne são positivos: Segundo estimativa da Athenagro, o Brasil deverá exportar entre 2,45 e 2,55 milhões de toneladas de equivalente carcaça de carne bovina, o que representa crescimento de 12% a 14% sobre 2018.
A expedição já estará na estrada no dia 1º de julho próximo e visitará as regiões gaúchas de Pelotas, Dom Pedrito, Alegrete e Santa Maria até o dia 6.

O Rally da Pecuária é organizado pela Athenagro e pela Agroconsult e patrocinado por Corteva Agriscience, Ourofino Saúde Animal, Bellman Trouw Nutrition, Santander e Amarok / Volkswagen, com apoio do Webmotors, FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), ABIEC (Associação brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes) e JetBov.
 

Fonte da Notícia
Globo Rural - Sebastião Nascimento