< Voltar para notícias

“O foco dos pecuaristas é manter a competitividade”, afirma o consultor da Agroconsult, Maurício Palma

O especialista em administração rural será um dos palestrantes do “Dia de Mercado da Pecuária de Corte”, evento realizado pela CNA e Federação de Agricultura e Pecuária do Acre, no próximo dia 21, em Rio Branco (AC)

O cenário da pecuária é promissor. O Brasil se consolida cada vez mais no mercado internacional. Os objetivos dos produtores são referentes à competitividade. Exigem-se níveis de tecnologia cada vez maiores para manter a rentabilidade. Para implementar técnicas de produção mais eficientes tem de ficar nesse mercado que reúne boas perspectivas.  Essas são opiniões do engenheiro agronômico, especialista em administração rural e consultor da empresa Agroconsult, Maurício Palma. Ele será um dos palestrantes do “Dia de Mercado da Pecuária de Corte”, evento realizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e pela Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Acre (FAEAC), que ocorre no próximo dia 21, em Rio Branco (AC).

Segundo Palma, em 2013, um estudo da Agroconsult, encomendado pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadores de Carne (ABIEC), mostra que a pecuária de corte foi responsável por um PIB de R$380 bilhões. Ressalta o consultor, que há necessidade de conhecimentos no debate sobre sustentabilidade. “Há muita desinformação e meias verdades difundidas por grupos de interesse relacionando a pecuária com problemas que não são causados pelos pecuaristas. Ou, em muitos casos, com muito exagero”, afirma.

O consultor explica que informações corretas eliminam pressão, reduzem custos e dão segurança para a atividade. O principal objetivo dos pecuaristas, observa ele, é referente à gestão da empresa rural. “Com um planejamento cuidadoso e com os controles de custos e receitas, todas as propriedades rendem mais do que rendem hoje em dia”.

Por isso, conclui Maurício, este evento “Dia de Mercado” é importante para levar e consolidar informações de grande relevância para os produtores da região. “Quanto mais informações chegarem aos pecuaristas, maiores serão as chances de que elaborem e executem planos mais eficientes para operarem com rentabilidade”, finaliza.

Fonte da Notícia
CNA